FÉRIAS EXIGEM REFORÇO DE SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS

FÉRIAS EXIGEM REFORÇO DA SEGURANÇA NOS CONDOMÍNIOS



O Secovi-SP chama a atenção de síndicos, moradores e funcionários de condomínios no sentido de redobrar as medidas de segurança.

Para coibir a crescente onda de assaltos a condomínios, o Secovi-SP (Sindicato da Habitação) lembra como é importante a adoção de medidas de cautela para segurança no dia-a-dia. Só neste ano, ocorreram mais de 40 arrastões na capital e cerca de 80 no Estado de São Paulo, contra um total de 17, em 2008.

Síndicos, moradores e funcionários de condomínios precisam reforçar os cuidados, principalmente neste período de férias, quando muitas pessoas viajam, deixando os apartamentos e casas ficam vazios.

A recomendação é de Hubert Gebara, vice-presidente de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, para quem a insegurança é hoje o principal problema que aflige os condomínios, sejam residenciais ou comerciais. "Muito se tem investido em tecnologia de ponta e treinamento de funcionários para proteger os condomínios, mas é preciso dobrar o estado de atenção em períodos como este", afirma Gebara.

O vice-presidente destaca o papel fundamental desempenhado pelo síndico durante o ano inteiro. "É ele que deve ajudar na conscientização dos moradores de seu edifício, que, muitas vezes, são a porta de entrada para situações de risco. Conscientizá-los e informá-los dos possíveis perigos é uma forma de ensino que pode ser transmitida por meio de palestras, comunicados internos e outras atividades", sugere.

Além disso, pequenas atitudes facilitam a vida dos funcionários do prédio, adiciona Gebara, que fornece as seguintes dicas para moradores:

- Sempre acender a luz interna do veículo ou baixar o vidro ao chegar, ainda mais se possuir películas de escurecimento. Isso facilita o reconhecimento do motorista, evitando eventuais entradas em que os invasores tomaram o controle do carro;

- Estar sempre atento e se possível avisar antecipadamente as visitas e entregas que irá receber. Caso seja algo inesperado, confirmar com exatidão na portaria (antes de descer), o assunto de que se trata e a identificação correta da pessoa que está a sua espera;

- Comunique-se de forma direta com zelador, gerente do condomínio ou síndico. Evite colher informações contraditórias com outros funcionários cuja função não é a de transmitir comunicados;

- Respeitar as regras do condomínio quando for realizar festas. Passar todas as informações necessárias, especialmente à lista exata de quem irá participar do evento, para que possa haver um controle na entrada dos convidados, evitando problemas como penetras ou até mesmo meliantes. Um vigia extra é recomendável dependendo da proporção da festa;

- Não entregue suas chaves a pessoas fora de seu círculo familiar e evite deixar as chaves na portaria;

- Colabore com seu vigia ou porteiro; evite se irritar sem motivos concretos, pois a maioria das vezes que uma pessoa reclama de seu funcionário, ele com certeza está seguindo as regras de segurança, como aguardar liberação para deixar entrar um visitante. Pedir para que este mesmo empregado realize outras tarefas, fazendo com que pare com suas funções primordiais e abandone seu posto, também é um fator de risco;

- Atenção com seu veículo na garagem, mantenha-o sempre trancado e sem objetos à vista;

- Participe das reuniões e cursos sobre segurança, incêndio e outros, ministrados em seu condomínio. Afinal, você é o maior interessado em preservar a integridade física de sua família e amigos.[14]

"Com o condômino conscientizado, a probabilidade de se manter os procedimentos sem falhas é muito grande, isso ajuda detectar e dificultar uma tentativa de assaltos/arrastões, pois o intruso tem como principal arma o fator surpresa, que cai por terra diante desta estrutura organizada", conclui Gebara





Fonte: Conexão Condomínio - Secovi/RS - Agademi - por Shirley Valentin (28/12/2009)

Mais notícias

Av. Protásio Alves, nº 1880, Bairro Petrópolis, Porto Alegre / RS. 51 3330.6557 talla@talla.com.br

Desenvolvido por Webproj